• Agenda

    setembro 2010
    S T Q Q S S D
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    27282930  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Anastasia anuncia estadualização de fundações associadas à UEMG

Governador anuncia estadualização de fundações de ensino associadas à Uemg

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais

Em Ituiutaba, ao lado do ex-presidente Itamar Franco, Anastasia recebeu o reconhecimento de lideranças políticas pelo apoio ao Pontal do Triângulo

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, visitou nesta sexta-feira (10/09) seis municípios do Triângulo Mineiro ao lado do ex-presidente Itamar Franco, candidato ao Senado Federal. Em Ituiutaba, o governador assumiu o compromisso de atender às reivindicações da região, seguindo os programas e metas do seu Plano de Governo, lançado ontem com 365 propostas para os próximos quatro anos. Entre os compromissos assumidos pelo governador estão a estadualização gradual das fundações de ensino associadas à Universidade de Minas Gerais (Uemg) e a criação do Batalhão da Polícia Militar na cidade.

A Uemg é uma universidade pública e se mantém com recursos estaduais. Oferece 28 cursos superiores de graduação gratuitos, atendendo a quase 8 mil alunos em diversas áreas do conhecimento.

Além das vagas gratuitas no ensino superior, a Uemg oferece apoio a alunos carentes por meio de bolsas de pesquisa e extensão, concedidas a estudantes matriculados em entidades associadas e chanceladas pela Uemg. Umas das entidades associadas com previsão de serem estadualizadas é a Fundação Educacional de Ituiutaba (Feit), que oferece 16 cursos de graduação.

“Meu compromisso número um com Ituiutaba é estadualizar a Feit a partir do ano que vem. Isso está no meu Plano de Governo. Eu queria a ajuda de todos vocês aqui. No ano que vem, quero assinar este decreto e participar da festa com vocês”, anunciou o governador.

Além da instituição em Ituiutaba, outras cinco fundações associadas à Uemg podem ser estadualizadas. Elas estão em Carangola, Campanha, Diamantina, Divinópolis e Passos. Juntas, as seis fundações têm 8.403 alunos, em 80 cursos de graduação.

Segurança
Antonio Anastasia também anunciou a transformação da 10ª Companhia da Polícia Militar em batalhão, com aumento do efetivo e construção de sede própria. Ituiutaba é cidade polo e referência para outros 30 municípios do Pontal do Triângulo. A criação do batalhão irá reforçar a segurança na região, principalmente nos municípios que fazem divisa com Goiás e Mato Grosso do Sul.

“Esse é um compromisso nosso. Já criamos o batalhão e vamos instituí-lo fisicamente. Já estamos colocando no orçamento para o próximo ano a construção física do batalhão de Ituiutaba”, anunciou o governador.

De 2003 a 2009, nos governos de Aécio Neves e Antonio Anastasia, foram investidos cerca de R$ 5 milhões em segurança pública no município. Com os investimentos, o índice de criminalidade violenta em Ituiutaba teve uma redução de 22%.

Apoio popular
Os candidatos Antonio Anastasia e Itamar Franco foram recebidos por cerca de 200 pessoas no aeroporto de Ituiutaba, entre elas o prefeito da cidade, Luiz Pedro Correa (DEM), vários líderes políticos da região e candidatos a deputado. Eles seguiram em carreata até o centro da cidade, acompanhados do prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão (PP), e do presidente estadual do PSDB, deputado Narcio Rodrigues.

Nem o sol forte e a temperatura acima dos 30 graus desanimaram os candidatos, que também fizeram uma caminhada pela rua 20 e foram cumprimentados por centenas de eleitores.

A publicitária Helena Martins aproveitou a oportunidade para conversar com o governador Antonio Anastasia e manifestar o apoio à sua reeleição.

“Ele tem a competência para continuar com Minas no caminho certo. Minas precisa de pessoas determinadas e conscientes dos problemas da população, justamente para propor as melhores soluções. É por isso que sou Anastasia. Acredito nele e na continuidade da gestão que foi de Aécio Neves”, disse.

Compromisso com o Pontal
O prefeito de Ituiutaba, Luiz Pedro Correa, lembrou que a presença de Antonio Anastasia e do ex-presidente Itamar Franco é a prova de que os candidatos da Coligação “Somos Minas Gerais” tem compromisso sério com a população do Pontal do Triângulo.

“Hoje, Ituiutaba vive um momento único com a presença do nosso governador, Antonio Anastasia, e do nosso presidente Itamar Franco. Isso demonstra a importância que o Pontal do Triângulo tem para Minas Gerais. Vamos arregaçar as mangas agora para esta reta final e garantir vitória. A vitória do nosso trio, Anastasia, Aécio Neves e Itamar Franco é a vitória que dignifica o Pontal do Triângulo”, disse Luiz Pedro.

Antonio Anastasia é mineiro simples e de alta capacidade, diz Itamar em caminhada na Comunidade Cabana do Pai Tomás

Itamar faz caminhada na comunidade do Cabana

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Ex-presidente da República e criador do Plano Real recebe o apoio de lideranças comunitárias e o carinho dos moradores; lideranças querem cursos técnicos para qualificar a juventude

O candidato ao Senado pela coligação “Somos Minas Gerais”, ex-presidente Itamar Franco, fez uma caminhada pelas ruas da comunidade da Cabana do Pai Tomás, região Oeste de Belo Horizonte, na manhã deste domingo (12/09). Itamar foi recebido pelo líder comunitário Lúcio Nascimento, o Bocão, que o apresentou aos moradores. Segundo Bocão, Itamar é um político de mãos limpas, com mais de 40 anos de vida pública sem qualquer mancha em sua biografia. Saudado com carinho pela população, Itamar disse que, eleito, se empenhará para atender às principais reivindicações da comunidade.

Outra liderança que participou da caminhada foi Cris do Morro, líder comunitário do Morro do Papagaio. Cris recitou versos de rap e puxou o coro por Itamar, Aécio Neves e Antonio Anastasia. A caminhada saiu do bar do Neneco e percorreu a região comercial da Cabana, repleta de moradores na manhã de domingo.

De acordo com as lideranças, Itamar Franco e Aécio Neves representam os melhores votos para o Senado, junto com a reeleição de Antonio Anastasia para o Governo de Minas. Dona Maria do Carmo Pereira, 74 anos, fez questão de apertar as mãos de Itamar Franco. “Eu me lembro bem de quando ele criou o Real e acabou com a inflação”, afirmou. A estudante Keila Marta Francisco, 17 anos, reuniu algumas amigas e acompanhou a caminhada. “Ele é um homem muito simples, que trata a todos com carinho e respeito”, afirmou a jovem. “Vou votar pela primeira vez e quero ter uma boa lembrança desse voto, ajudando a eleger Itamar e Anastasia”.

50 anos de história
Lúcio Bocão contou um pouco da história de luta da comunidade, que acaba de completar 50 anos. “Os primeiros moradores invadiram o terreno e se fixaram. Foi uma longa história de luta, até conseguirmos a posse dos imóveis”, recorda. Segundo ele, o bairro conta com três prédios públicos que são usados como equipamento comunitário. “Nosso principal desafio, hoje, é oferecer cursos técnicos para nossos jovens. O governador Anastasia esteve conosco e se comprometeu a nos ajudar. Nosso objetivo é qualificar os jovens e ajudá-los a ingressar no mundo do trabalho, pois só o conhecimento liberta”, disse. “São cerca de 15 mil adolescentes, muitos deles ociosos devido à falta de oportunidades”, completou.

Mineiro simples e de alta capacidade
Itamar Franco agradeceu o carinho da população e reafirmou que o voto em Antonio Anastasia é um voto num mineiro simples, com raízes fincadas em Minas Gerais, e de alta capacidade.

“Minas vem crescendo acima da média nacional graças à gestão competente de Aécio, seguido por Antonio Anastasia. Ele tem sensibilidade para os problemas dos jovens e vai fazer com que Minas melhore ainda mais, gerando empregos de qualidade”, afirmou.

“Com o apoio da Cabana e de todas as regiões de Minas, vamos reeleger Anastasia e levar Aécio ao Senado. Se depositarem um voto de confiança na minha pessoa, podem estar certos que levarei esses pedidos comigo e me empenharei em resolvê-los”, disse o ex-presidente.Nesta segunda-feira, Itamar Franco dá prosseguimento à campanha, a 20 dias das eleições. O ex-presidente visitará cidades da Região Metropolitana, começando em Pedro Leopoldo, seguindo depois para Lagoa Santa e Vespasiano e encerrando em Santa Luzia.

Coligação Somos Minas Gerais representa contra Costa por doações não declaradas em 2002 na prestação de contas ao TRE

Coligação representa contra Hélio Costa por doações omitidas em 2002

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

A coligação “Somos Minas Gerais” informa que sua assessoria jurídica protocolou representação junto à Procuradoria Regional Eleitoral de Minas Gerais (PRE-MG) contra o candidato do PMDB ao governo de Minas Gerais, Hélio Calixto Costa, em razão das declarações dadas por ele sobre o recebimento de doações eleitorais durante a campanha de candidato ao Senado Federal, em 2002, mas que não foram contabilizadas na sua prestação de contas à época.

O documento da representação inclui reportagem publicada pelo Jornal Folha de S. Paulo, em 7 de setembro de 2010, intitulada “Hélio Costa diz que recebeu doação, mas não declarou”.  Diante da gravidade dos fatos tratados, a coligação requereu que o Ministério Público adote imediatamente as providências cabíveis para a apuração do delito de falsidade documental e para a necessária reavaliação da prestação de contas apresentada pelo candidato em 2002.

A matéria publicada pelo jornal relata que Hélio Calixto Costa é suspeito de ter omitido da Justiça Eleitoral o recebimento de R$ 4 milhões para a sua campanha ao Senado Federal, prática que foi confessada durante sabatina promovida pela Folha/UOL, em Belo Horizonte, no dia 11 de agosto deste ano. Durante a sabatina, Hélio Costa foi questionado sobre as circunstâncias à época que culminaram com a escolha, como seu primeiro suplente, do empresário Wellington Salgado de Oliveira. Os jornalistas questionaram se a escolha teria sido motivada pela contribuição financeira de R$ 1,2 milhão feita pelo empresário à sua campanha. À pergunta, o candidato respondeu. “Não foi um milhão, foram quatro, diga-se de passagem…”.

Este montante, além de ser o dobro do total declarado à Justiça Eleitoral, não foi registrado na prestação de contas do candidato (PCON no. 2999/2002), não havendo qualquer menção à quantia atribuída ao então suplente ou, mesmo, a eventuais empresas e familiares.

O entendimento da assessoria jurídica da coligação “Somos Minas Gerais” é de que a confissão do recebimento de valores não declarados repercute no julgamento da prestação de contas do candidato aprovada em 2002 e desta forma, terá que ser revisto.

Antonio Anastasia anuncia estadualização de fundações associadas à Universidade Estadual de Minas Gerais

Governador anuncia estadualização de fundações de ensino associadas à Uemg

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais

Em Ituiutaba, ao lado do ex-presidente Itamar Franco, Anastasia recebeu o reconhecimento de lideranças políticas pelo apoio ao Pontal do Triângulo

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, visitou nesta sexta-feira (10/09) seis municípios do Triângulo Mineiro ao lado do ex-presidente Itamar Franco, candidato ao Senado Federal. Em Ituiutaba, o governador assumiu o compromisso de atender às reivindicações da região, seguindo os programas e metas do seu Plano de Governo, lançado ontem com 365 propostas para os próximos quatro anos. Entre os compromissos assumidos pelo governador estão a estadualização gradual das fundações de ensino associadas à Universidade de Minas Gerais (Uemg) e a criação do Batalhão da Polícia Militar na cidade.

A Uemg é uma universidade pública e se mantém com recursos estaduais. Oferece 28 cursos superiores de graduação gratuitos, atendendo a quase 8 mil alunos em diversas áreas do conhecimento.

Além das vagas gratuitas no ensino superior, a Uemg oferece apoio a alunos carentes por meio de bolsas de pesquisa e extensão, concedidas a estudantes matriculados em entidades associadas e chanceladas pela Uemg. Umas das entidades associadas com previsão de serem estadualizadas é a Fundação Educacional de Ituiutaba (Feit), que oferece 16 cursos de graduação.

“Meu compromisso número um com Ituiutaba é estadualizar a Feit a partir do ano que vem. Isso está no meu Plano de Governo. Eu queria a ajuda de todos vocês aqui. No ano que vem, quero assinar este decreto e participar da festa com vocês”, anunciou o governador.

Além da instituição em Ituiutaba, outras cinco fundações associadas à Uemg podem ser estadualizadas. Elas estão em Carangola, Campanha, Diamantina, Divinópolis e Passos. Juntas, as seis fundações têm 8.403 alunos, em 80 cursos de graduação.

Segurança
Antonio Anastasia também anunciou a transformação da 10ª Companhia da Polícia Militar em batalhão, com aumento do efetivo e construção de sede própria. Ituiutaba é cidade polo e referência para outros 30 municípios do Pontal do Triângulo. A criação do batalhão irá reforçar a segurança na região, principalmente nos municípios que fazem divisa com Goiás e Mato Grosso do Sul.

“Esse é um compromisso nosso. Já criamos o batalhão e vamos instituí-lo fisicamente. Já estamos colocando no orçamento para o próximo ano a construção física do batalhão de Ituiutaba”, anunciou o governador.

De 2003 a 2009, nos governos de Aécio Neves e Antonio Anastasia, foram investidos cerca de R$ 5 milhões em segurança pública no município. Com os investimentos, o índice de criminalidade violenta em Ituiutaba teve uma redução de 22%.

Apoio popular
Os candidatos Antonio Anastasia e Itamar Franco foram recebidos por cerca de 200 pessoas no aeroporto de Ituiutaba, entre elas o prefeito da cidade, Luiz Pedro Correa (DEM), vários líderes políticos da região e candidatos a deputado. Eles seguiram em carreata até o centro da cidade, acompanhados do prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão (PP), e do presidente estadual do PSDB, deputado Narcio Rodrigues.

Nem o sol forte e a temperatura acima dos 30 graus desanimaram os candidatos, que também fizeram uma caminhada pela rua 20 e foram cumprimentados por centenas de eleitores.

A publicitária Helena Martins aproveitou a oportunidade para conversar com o governador Antonio Anastasia e manifestar o apoio à sua reeleição.

“Ele tem a competência para continuar com Minas no caminho certo. Minas precisa de pessoas determinadas e conscientes dos problemas da população, justamente para propor as melhores soluções. É por isso que sou Anastasia. Acredito nele e na continuidade da gestão que foi de Aécio Neves”, disse.

Compromisso com o Pontal
O prefeito de Ituiutaba, Luiz Pedro Correa, lembrou que a presença de Antonio Anastasia e do ex-presidente Itamar Franco é a prova de que os candidatos da Coligação “Somos Minas Gerais” tem compromisso sério com a população do Pontal do Triângulo.

“Hoje, Ituiutaba vive um momento único com a presença do nosso governador, Antonio Anastasia, e do nosso presidente Itamar Franco. Isso demonstra a importância que o Pontal do Triângulo tem para Minas Gerais. Vamos arregaçar as mangas agora para esta reta final e garantir vitória. A vitória do nosso trio, Anastasia, Aécio Neves e Itamar Franco é a vitória que dignifica o Pontal do Triângulo”, disse Luiz Pedro.

Empresa privada faz lobby e ganha conta dos Correios com pagamento de comissões a diversos setores do governo, com apoio da Casa Civil

Bem próximo do gabinete presidencial, o filho da ministra Erenice Guerra, chefe da Casa Civil, comanda um esquema de lobby que conta com a ajuda da mãe para atrair empresários interessados em contratos com o governo

O Polvo no Poder

Fonte: Revista Veja – Publicado no Blog do Noblat

Diego Escosteguy

A reportagem de capa de VEJA da semana passada relatou o escândalo da quebra do sigilo de adversários políticos promovida por militantes do PT e deu uma visão panorâmica da imensidão e profundidade do aparelhamento do estado brasileiro por interesses partidários. A presente reportagem foca nos detalhes de um caso de aparelhamento muito especial.

Os eventos são protagonizados por pessoas que dão expediente no Palácio do Planalto, em um andar logo acima do ocupado pelo presidente Lula, e são quase todos filiados ao PT, em cujo nome eles agiram em seu relacionamento com empresários em busca de contratos milionários com órgãos do governo.

A figura de proa da história é Erenice Guerra, ministra chefe da Casa Civil, pasta na qual sucede Dilma Rousseff, a candidata petista à presidência da República. Lula inventou Dilma, que inventou Erenice, que é mãe de Israel, personagem que nos leva ao segundo capítulo da narrativa. Ela começa em abril do ano passado, quando Erenice era secretária-executiva da candidata Dilma Rousseff. Lula sabia tudo que a ministra Dilma fazia, que sabia tudo que Erenice fazia?

À frente da Casa Civil desde abril deste ano, Erenice despacha a poucos metros do presidente, coordenando o trabalho de todos os ministérios da Esplanada. Esse extraordinário poder político compreende as bilionárias obras do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC, e a atuação de gigantes como o BNDES, a Petrobras e os Correios.

Hoje, qualquer grande ação do governo precisa receber o aval de Erenice. Ela chegou ao cargo pelos bons trabalhos prestados ao partido nos últimos sete anos. Tornou-se então a principal assessora e confidente da candidata do PT à Presidência. Num eventual governo Dilma, portanto, ela é presença certa.

O Brasil ouviu falar pela primeira vez de Erenice em 2008, quando se revelou seu papel na criação de um dossiê ( banco de dados, na versão oficial) sobre os gastos da ex-primeira dama Ruth Cardoso e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Antes dos detalhes, segue-se aqui um resumo do enredo. Ele ajuda a entender a história que se vai ler a seguir.

Em abril do ano passado, um empresário aterrissa em Brasília em busca de vender ao governo um serviço de transporte aéreo de correspondências e pacotes, justamente o que os Correios procuram. O empresário sabe que sem o empurrão de algum poderoso, por melhor que seja sua proposta em termos de custo e eficiência, ela não será nem analisada. O vendedor então procura um nome forte o bastante para fazer sua proposta tramitar na máquina governamental.

Surgem sugestões de nomes de consultores, como são chamados os lobistas em Brasília. O nome de Israel Guerra se impõe. Ele é filho de Erenice, então secretária executiva de Dilma na Casa Civil. Monta-se um contrato com uma cláusula que prevê “taxa de sucesso” de 6% para Israel caso a licitação pouse suavemente na pista correta.

Dá tudo certo, a empresa prestadora de serviços para os Correios embolsa 84 milhões de reais e entrega pouco mais de 5 milhões para o consultor, lobista, filho da futura ministra chefe da pasta mais poderosa do governo e que despacha no andar de cima do presidente da República. As partes despendem-se e já esquentam os motores para a próxima aventura de ganhar um contrato milionário no governo com ajuda de figura da alta hierarquia.

Casos com enredos semelhantes a esse ocorrem em Brasília a toda hora. Ocorrem no atual governo. Ocorreram em governos passados. A aventura em pauta é diferente por alguns motivos, como se vai ler em seguida. Um dos principais: a “taxa de sucesso” cobrada se destinaria no total, ou em parte, não se sabe bem, a “saldar compromissos políticos”. Para os petistas envolvidos na transação, um claro ato de corrupção capitulado na Constituição, em leis ordinárias e no Estatuto do Servidor Público, era uma ação cívica, um dízimo ideológico destinado a plantar fundações ainda mais sólidas do projeto de poder do grupo.

Nada a esconder. Nada que possa envergonhar cristão. Para eles, desviar dinheiro do bolso dos pagadores de impostos – brasileiros que trabalham cinco meses do ano para o estado — por meio do direcionamento da licitação fraudulenta, a “taxa de sucesso”, se confunde com as ações rotineiras que cumprem como servidores públicos. Governo e partido, na visão deles, são a mesma coisa.

Nas últimas semanas, VEJA entrevistou clientes do esquema e lobistas que participaram dos negócios. Também teve acesso a emails, contratos, notas fiscais e comprovantes bancários relacionados a essa central de lobby. Dessa investigação, emergem contundentes evidências de que o filho de Erenice e seus sócios usam a influência dela para fechar negócios com o governo.

O grupo, do qual fazem parte dois funcionários da Casa Civil, oferece livre acesso ao Palácio do Planalto, à ministra e ao poder que ela detém de azeitar a obtenção de facilidades e lucros na máquina pública. Em troca, exige pagamentos mensais e a notória “taxa de sucesso”

A empresa do filho da ministra chama-se Capital Assessoria e Consultoria e foi aberta oficialmente em julho do ano passado. No papel, constam como sócios Saulo Guerra, outro filho da ministra, e Sônia Castro, mãe de Vinícius Castro, assessor jurídico da Casa Civil. São dois laranjas. Sônia Castro é uma senhora de 59 anos que reside no interior de Minas Gerais e vende queijo.

A reportagem entrevistou empresários, lobistas, advogados, funcionários e ex-funcionários de alto escalão para tentar entender a história de sucesso da Capital. Na junta comercial, informa-se que ela encerrou suas atividades recentemente. No endereço onde deveria funcionar, na periferia de Brasília, existe um sobrado residencial, e, numa primeira visita, ouve-se do morador que ali é uma casa de família. Uma verificação mais minuciosa, porém, revela que no endereço registrado oficialmente como sede da Capital mora Israel Guerra.

Na ultima quinta-feira, VEJA localizou Israel em sua casa – ou melhor, na sede da empresa. Empresa? Segundo ele, não sabia de empresa alguma funcionando ali. Capital? Nunca ouviu falar. Vinícius? Não se lembrava ao certo nome. Stevan? Este, salvo engano, era amigo de um amigo.

O Vinícius, que ele não se lembrava, era Vinícius Castro, funcionário da Casa Civil, parceiro dele no escritório de lobby. O advogado Stevan Knezevic, o amigo do amigo, o terceiro parceiro, é servidor concursado da Agência Nacional de Aviação Civil, a ANAC, cedido à Presidência da República desde setembro de 2009. Os três se conheceram quando trabalharam na burocracia de Brasília, tornaram-se amigos inseparáveis – amizade que voou a jato para o mundo dos negócios.

Como a sede da empresa funciona em uma residência, quando precisam despachar com os clientes, os três lobistas recorrem ao escritório da banca Trajano & Silva Advogados, que fica num shopping de Brasília. O escritório não tem placa de identificação, mas em cima da mesa de reunião, há vários cartões de visita que indicam que lá trabalha gente famosa e importante. Um dos sócios do escritório é advogado Márcio Dilma, ninguém menos que o coordenador em Brasília da banca que cuida dos assuntos jurídicos da campanha presidencial de Dilma Rousseff. Quem mais trabalha lá?

Antônio Alves Carvalho, irmão de Erenice Guerra e, portanto, tio de Israel Guerra. Há um terceiro sócio, Alan Trajano, que dá expediente no gabinete do deputado mensaleiro João Paulo Cunha. Eles admitem que a turma do filho da ministra usa as dependências do escritório – e até que já tentou intermediar negócios com a banca. “O Israel tinha sido procurado por uma construtora mineira, que queria contratar um escritório de advocacia, mas acabou não dando certo””, disse Márcio Silva.

VEJA localizou o empresário que participou das reuniões com o filho, os funcionários da Casa Civil e Erenice. Em abril do ano passado, o paulistano Fábio Baracat, dono da ViaNet Express, empresa de transporte de carga aérea e então sócio da MTA Linhas Aéreas, queria ampliar a participação de suas empresas nos Correios. A idéia era mudar as regras da estatal, de modo que os aviões contratados por ela para transportar material também pudessem levar cargas de outros clientes. Isso elevaria o lucro dos empresários.

Baracat também desejava obter mais contratos com os Correios. Ele chegou ao nome do filho de Erenice por indicação de um diretor dos próprios Correios. Diz Baracat: “Fui informado de que para conseguir os negócios que eu queria era preciso conversar com Israel Guerra e seus sócios”. O empresário encontrou-se com o filho da então secretária executiva de Dilma e o assessor Vinícius Castro. Explicou a eles o que queria – e ouviu a garantia de que poderiam entregar ali se encomendava.

“Bastava pagar”, afirma Baracat. Nos encontros que se seguiram, Israel disse que poderia interceder por meio do poder da Casa Civil: “Minha mãe resolve”. Conta o empresário: “Impressionou-me a forma como eles cobravam dinheiro o tempo inteiro. Estavam com pressa para que eu fechasse um contrato”.

Após algumas conversas de aproximação, segundo o relato de Baracat, os sócios da Capital informaram: “Está na hora de você conhecer a doutora”. Os dois levaram o empresário para o apartamento funcional onde Erenice morava até março deste ano. Para entrar, Baracat teve que deixar do lado de fora celulares, relógio, canetas – qualquer aparelho que pudesse gravar o encontro. Erenice foi amável, abriu um vinho. “Ela conversou sobre amenidades e assuntos do governo. Erenice não mencionou valores ou acordos. Deixou evidente, porém, que seu filho e o sócio falavam com aval dela”, diz.

“Depois que eles me apresentaram a Erenice, senti que não estavam blefando”, admite Baracat, em conversas gravadas. “Israel e Vinícius passaram a me cobrar um pagamento mensal e exigiam que somente eles me representassem em Brasília.” A partir de agosto de 2009, o empresário topou acertar um contrato e efetuar os pagamentos mensais.

O filho da ministra também se encarregou de operar as mudanças que beneficiariam a empresa nas licitações da estatal. E dá-lhe dinheiro. Diz o empresário: “Pagava os 25 mil reais em dinheiro vivo, sempre para Vinícius Castro. Os acertos davam-se em quartos de hotel, restaurantes e dentro do carro. Ele nunca contava o dinheiro”. No segundo semestre do ano passado, no auge desses pagamentos de propina, Baracat encontrou-se mais duas vezes com Erenice. Como no jantar inicial, as conversas versavam sobre planos de governo, fofocas políticas e a situação dos Correios. Afirma Baracat: “Ela sabia de tudo que se passava. Dava respaldo aos meninos”.

O primeiro bônus pago pelo empresário à turma de Israel Guerra veio em dezembro do ano passado – quando Dilma ainda era ministra. A licença de voo da MTA havia expirado, e a empresa chegou a ficar 4 dias sem operar por ter dificuldades na renovação desse documento junto à ANAC. Aos diretores da MTA e a Baracat, Israel Guerra informou que as dificuldades se traduziam em cobrança de propina.

Diante do impasse, no dia 17 de dezembro Baracat fez uma transferência eletrônica bancária (TED) de 120 mil reais, de sua conta pessoal, para a conta da Capital Consultoria no Banco do Brasil. Além da “taxa de sucesso” do filho de Erenice, o pagamento também contemplou, segundo os sócios da Capital, distribuição de propina na ANAC. Narra-se a trajetória dessa renovação em emails trocados entre os diretores da MTA e a Capital. No mesmo dia 17, Stevan Knezevic, o terceiro sócio da turma, informou por email aos clientes que a renovação sairia naquele dia. Assinava apenas “Capital”.

Em abril, assim que Erenice assumiu o cargo de ministra, houve um novo encontro entre ela, o empresário e os dois lobistas. A conversa ocorreu numa padaria. Desta vez, Erenice estava incomodada com o atraso de um dos pagamentos. Israel abordou o assunto, e ela emendou: “Entenda, Fábio, que nós temos compromissos políticos a cumprir”. O empresário anuiu, e nada mais se disse.

Com o apoio da empresa do filho da ministra, a MTA, que até então ganhava cerca de 40 milhões por ano em contratos emergenciais com os Correios, faturou, num arco de dois meses, 84 milhões de reais em novas licitações. Em outra demonstração da força da ministra Erenice e de seus sócios-juniores, o dono da MTA foi nomeado no final de julho diretor de Operações dos Correios – sim, precisamente o cargo que controla seus contratos como pessoa jurídica. Consolidou-se, assim, a mais perfeita simbiose entre os interesses do grupo de Erenice e as necessidades empresariais dos fornecedores de serviços aos Correios.

Na sexta-feira, Israel Guerra, parece ter recobrado a memória. Por e-mail, ele admitiu ter feito o “embasamento legal” para a renovação da licença da MTA na ANAC, em dezembro. Disse que recebeu o pagamento por meio da conta da empresa do irmão – que no dia anterior ele nem se lembrava que existia – e confirnmou que até emitiu notas fiscais. Israel também admitiu ter apresentado o empresário Fábio Baracat à mãe-ministra, mas apenas “na condição de amigo”.

O fato é que a vida do filho da ministra mudou significativamente desde que a mãe ascendeu na hierarquia federal. Depois de vagar por vários empregos públicos, sempre por indicação de alguém, ele parece ter se estabilizado financeiramente. Na garagem de sua casa, podem-se ver sinais de que a vida como lobista está lhe fazendo bem: ele tem dois carrões, um Golf preto e uma caminhonete Mitsubshi L-2000 – somente a caminhonete está avaliada em 100 mil reais. Os carros estão em nome da ministra Erenice.

Reportagem: Rodrigo Rangel, Daniel Pereira, Gustavo Ribeiro e Paulo Celso Pereira

Link da matéria: http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/09/11/o-polvo-no-poder-323634.asp

Em Diamantina, Antonio Anastasia lembra ideais e valores de Juscelino Kubitschek – “São valores que ainda hoje nos inspiram a superar os grandes desafios”, disse

Antonio Anastasia destaca, em Diamantina, que seu governo se pauta pelos ideais e valores seguidos por Juscelino Kubitschek

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Governador presidiu a solenidade oficial de entrega da Medalha JK

O governador Antonio Anastasia aproveitou a solenidade de entrega da Medalha JK, em Diamantina, neste domingo (12/09), para renovar aos mineiros seu compromisso de continuar administrando o Estado com seriedade e ao lado de lideranças que buscam, incansavelmente, o desenvolvimento social e econômico de Minas Gerais.  O governador participou da cerimônia de entrega da Medalha Presidente Juscelino Kubitschek. O evento é realizado anualmente no dia do aniversário do ex-presidente, que nasceu na cidade em 12 de setembro de 1902.

Neste ano, a medalha foi entregue a 201 personalidades e instituições que se destacaram nos cenários político, econômico, social, cultural e esportivo. Durante discurso, Antonio Anastasia ressaltou que, em seu governo, continuará se pautando pelos ideais e valores seguidos por JK.

“São valores que ainda hoje nos inspiram a superar os grandes desafios do nosso tempo. Sabia o presidente Juscelino que a superação do atraso só tinha um caminho: a conquista de um novo modelo de desenvolvimento. E foi por isso que ele cumpriu, em Minas e no Brasil, um mandato transformador e ousado. Quebrou paradigmas. Experimentou novas saídas para antigos problemas. Reinventou processos. Dedicou-se, já naquele tempo, à ideia do aperfeiçoamento da gestão, criando grupos de trabalho setoriais, mudando, passo a passo, a lógica da governança”, disse Antonio Anastasia.

O governador ressaltou, porém, que um bom governo não é fruto de apenas um político. E fez um alerta às lideranças e à multidão presentes ao evento que uma gestão de qualidade depende da cooperação de todos.

“O Brasil de hoje compreende, cada vez mais, que o futuro não está nas mãos de um só homem ou de um grupo. O futuro depende de todos e de cada um de nós. Depende da real autonomia política, econômica e administrativa dos Estados e dos municípios. E de uma autêntica e sólida federação, onde possamos discutir as decisões, dividir responsabilidades, esforços, recursos e resultados”, disse o governador.

Sem pausa para o conformismo
Antonio Anastasia recordou, ainda, o papel importante dos diamantinenses que na época do Brasil Colônia desejavam um país livre da exploração portuguesa. No palanque, diante da estátua de JK, o governador enfatizou que “a cautela é a mais poderosa das armas, mas entendemos que ela deve ceder lugar ao arrojo, quando procuram violar os limites intransponíveis da dignidade”.

“Em Minas não temos pausas para o conformismo. Não aceitamos a indolência da submissão. Não admitimos ouvir admoestações alheias, nem, muito menos, a ordem dos poderosos. Quando não nos rebelamos abertamente, aconselhados pela prudência, organizamo-nos para a resistência, às vezes com o silêncio comedido pela modéstia, mas a exercemos em plenitude e firmemente, no momento certo. E sempre, sempre, sempre, ao lado de nossa gente”, afirmou Antonio Anastasia.

Solenidade
O evento foi prestigiado por grande público, formado por centenas de diamantinenses e turistas, que não se importaram com o sol para ir à Praça JK, onde aconteceu a solenidade, e aplaudir os 201 agraciados, prestando mais uma homenagem ao ex-presidente. Durante a entrega das medalhas, músicos da Associação dos Seresteiros de Diamantina cantaram e tocaram a música “Filho único, irmão de todos”, composta por Moacyr Franco em homenagem ao ex-estadista.

A canção emocionou os presentes, como dona Maria da Conceição Resende, de 60 anos, que se diz fã do ex-presidente: “Foi um grande estadista. Ajudou o Brasil a ser o que é hoje. Foi um político importante para Diamantina, Belo Horizonte, Minas Gerais e para o Brasil”.

O empresário Marcelo Silva Ramos, de Teófilo Otoni, foi um dos agraciados com a medalha. E não escondeu o orgulho: “É uma grande honra ter sido lembrado pelo Governo do Estado para receber a medalha JK, que foi um grande político. O ex-presidente e ex-governador foi um dos maiores brasileiros. É bom frisar que os agraciados com a medalha não são apenas de Minas Gerais, mas de todo o país”.

Alberto Pinto Coelho, vice na chapa de Antonio Anastasia, diz que Hélio Costa mente sobre construção do Hospital de Sete Lagoas

Alberto Pinto Coelho: Hélio Costa mente

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Resposta do candidato a vice-governador pela Coligação “Somos Minas Gerais” e presidente da Assembleia, deputado Alberto Pinto Coelho, em relação a declarações do candidato Hélio Calixto Costa a respeito do Hospital Regional de Sete Lagoas

“Infelizmente, o candidato Hélio Calixto Costa continua insistindo no caminho da mentira. Mentiu quando disse que iria abaixar o ICMS da água, quando, na verdade, tal imposto nem existe sobre este tipo de serviço. Agora, repete a prática da mentira já que, em nenhum momento, o governador Antonio Anastasia disse que o Hospital Regional de Sete Lagoas estava construído. Na verdade, o Governo do Estado já liberou R$ 10 milhões, por meio de convênio, para a Prefeitura de Sete Lagoas, que é quem tem a responsabilidade pela construção. Minas Gerais não aceita a política exercida por meio da mentira e da manipulação das pessoas, como Hélio Costa vem continuamente fazendo. Isso ajuda a explicar o grande crescimento do nosso candidato nas últimas pesquisas.”

Datafolha: Hélio Costa desce e Anastasia sobe

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”
A nova pesquisa Datafolha divulgada hoje (11/09) mostra que a candidatura de Antonio Anastasia mantém a trajetória de crescimento na preferência dos eleitores mineiros e já obteve um empate técnico com o seu principal adversário. Na medição do Datafolha, o governador subiu 19 pontos nas intenções de voto no Estado em apenas um mês. Os números comprovam que é cada vez maior o reconhecimento da população pelo trabalho desenvolvido por Anastasia, nos últimos oito anos, ao lado do ex-governador Aécio Neves.

Na pesquisa Datafolha realizada entre os dias 9 e 12 de agosto, Antonio Anastasia tinha 17% das intenções de voto. Nos números divulgados no dia 27 do mês passado, ele tinha 29%, passou para 35% na medição divulgada no último dia 3 de setembro.  Agora Anastasia já tem 36% das intenções de voto.

Os números do Datafolha também mostraram que a situação do principal adversário do governador é diferente. O candidato do PMDB, Hélio Calixto Costa, continua caindo nas pesquisas. Ele ficou estacionado durante todo o mês de agosto e, na pesquisa de hoje, apresentou queda de um ponto, passando para 39%. O número de eleitores que ainda não sabem em quem votar representa 16%, segundo o Datafolha.

A nova pesquisa Datafolha foi realizada nos dias 08 de agosto e 09 de setembro. Foram ouvidos 1.685 eleitores. A margem de erro é de dois pontos percentuais. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número 69732/2010.

Na cidade de Diamantina, Anastasia pede aos mineiros que analisem o passado dos candidatos e as pessoas que os apoiam

Anastasia vai manter postura respeitosa e propositiva na campanha

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Governador Antonio Anastasia manterá postura respeitosa e propositiva durante disputa eleitoral

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, disse, neste domingo (12/09), que manterá a postura respeitosa e propositiva que vem tendo durante toda a campanha eleitoral, continuará levando as propostas de seu Plano de Governo ao conhecimento de todos os mineiros. Ele também afirmou que participará de todos os debates que serão realizados nestas últimas semanas de setembro. As afirmações foram feitas durante entrevista, em Diamantina (Vale do Jequitinhonha), onde o governador presidiu a solenidade de entrega da Medalha JK.
“Vamos continuar trabalhando da mesma forma, com muito esforço, fazendo os programas de televisão, viajando, conversando com as pessoas, com as lideranças políticas, mostrando os nossos programas, as nossas propostas. Teremos agora vários debates que estão marcados, iremos a todos eles. Vamos apresentar aos mineiros, com muito respeito, as nossas ideias, porque acreditamos que temos as melhores propostas para dar continuidade àquilo que vem sendo realizado em Minas”, disse Antonio Anastasia.

Para o governador, mesmo que as pesquisas mostrem uma tendência constante de crescimento de sua candidatura na preferência dos eleitores mineiros, ainda é momento de muito trabalho. Ele lembrou, ainda, que é grande o número de indecisos e dos eleitores que não o conhecem.

“Há aqueles que ainda estão indecisos, muitos ainda não esquentaram para as eleições. Estão ainda com pouco conhecimento, especialmente do meu nome. Não sabem que eu sou o atual governador, que dou continuidade ao trabalho de Aécio Neves. Então, o meu pedido é para que se informem e acompanhem de maneira muito clara quem são os candidatos, quais são as suas propostas, qual o seu passado, qual o seu perfil, quais são os seus apoios para decidirem”, afirmou Antonio Anastasia.

Muito trabalho
O governador ressaltou que continuará viajando a todas as regiões de Minas Gerais, acompanhado dos candidatos ao Senado Federal pela Coligação “Somos Minas Gerais”, o ex-governador Aécio Neves e o ex-presidente Itamar Franco, além dos candidatos a deputado.

“A nossa base política, composta pelos nossos candidatos a deputado estadual, federal, nossos companheiros da chapa majoritária, candidatos ao Senado, Aécio e Itamar, e, ao mesmo tempo, as lideranças municipais que nos apoiam, estão trabalhando o Estado inteiro”, afirmou.

Anastasia disse estar confiante na decisão dos mineiros em favor da sua reeleição e da continuidade aos avanços que vêm ocorrendo em Minas Gerais.

“Os mineiros têm a consciência, a altivez e a soberania de aqui decidir as eleições. Estou muito confiante nas nossas propostas, na continuidade do trabalho que realizou o nosso governo, da acolhida que estou tendo por Minas Gerais afora. A subida das pesquisas é prova disso”, disse o governador.

Pesquisa
A nova pesquisa Datafolha, divulgada neste sábado (11/09), mostra que a candidatura de Antonio Anastasia mantém a trajetória de crescimento na preferência dos eleitores mineiros e já obteve um empate técnico com o seu principal adversário. Na medição do Datafolha, o governador subiu 19 pontos nas intenções de voto no Estado em apenas um mês.

Os números comprovam que é cada vez maior o reconhecimento da população pelo trabalho desenvolvido por Anastasia, nos últimos oito anos, ao lado do ex-governador Aécio Neves. Na pesquisa Datafolha realizada entre os dias 9 e 12 de agosto, Antonio Anastasia tinha 17% das intenções de voto. Nos números divulgados no dia 27 do mês passado, ele tinha 29%, passou para 35% na medição divulgada no último dia 3 de setembro.  Agora, Anastasia já tem 36% das intenções de voto.

Os números do Datafolha também mostraram que a situação do principal adversário do governador é diferente. O candidato do PMDB, Hélio Calixto Costa, continua caindo nas pesquisas. Ele ficou estacionado durante todo o mês de agosto e, na pesquisa de hoje, apresentou queda de um ponto, passando para 39%. O número de eleitores que ainda não sabem em quem votar representa 16%, segundo o Datafolha. A nova pesquisa do Instituto Datafolha foi realizada nos dias 8 e 9 de setembro. Foram ouvidos 1.685 eleitores. A margem de erro é de dois pontos percentuais. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número 69732/2010.

Em Diamantina, Antonio Anastasia diz que confia no mineiros e no trabalho deixado por Aécio para obter a reeleição

Confio na altivez e soberania dos mineiros, diz Anastasia em Diamantina

Fonte: Coligação “Somos Minas Gerais”

Mineiros têm consciência e altivez para decidir futuro de Minas, diz Antonio Anastasia, em Diamantina

O governador Antonio Anastasia afirmou, na noite de ontem (11/09), em Diamantina, estar confiante na decisão dos mineiros em favor da sua reeleição e da continuidade aos avanços que vêm ocorrendo em Minas Gerais. Na véspera da cerimônia de entrega da Medalha JK, concedida pelo Estado a pessoas que prestaram serviços relevantes ao Estado e ao país, o governador disse que os mineiros têm consciência e altivez para decidir o futuro de Minas.

“Os mineiros têm a consciência, a altivez e a soberania de aqui decidir as eleições. Estou muito confiante nas nossas propostas, na continuidade do trabalho que realizou o nosso governo, da acolhida que estou tendo por Minas Gerais afora. A subida das pesquisas é prova disso”, disse o governador. Na manhã de ontem, em Barbacena, o governador atribuiu ao reconhecimento dos mineiros o crescimento permanente de sua candidatura, já demonstrado pelos institutos de pesquisa.

“Acho que é o reconhecimento dos mineiros ao trabalho realizado ao longo dos últimos anos, por Aécio, com minha participação. De fato, há esse clima muito satisfatório de vitória, que vamos ganhar as eleições e dar continuidade, com inovações, no trabalho que foi realizado ao longo desses últimos anos em Minas”, disse o governador em Barbacena.

Datafolha
Nova pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada neste sábado, mostra que a candidatura de Antonio Anastasia mantém a trajetória de crescimento na preferência dos eleitores mineiros e já obteve um empate técnico com o seu principal adversário. Na pesquisa, o governador subiu 19 pontos nas intenções de voto no Estado em apenas um mês. Os números comprovam que é cada vez maior o reconhecimento da população pelo trabalho desenvolvido por Anastasia, nos últimos oito anos, ao lado do ex-governador Aécio Neves. Na pesquisa Datafolha realizada entre os dias 9 e 12 de agosto, Antonio Anastasia tinha 17% das intenções de voto. Nos números divulgados no dia 27 do mês passado, ele tinha 29%, passou para 35% na medição divulgada no último dia 3 de setembro.  Agora, Anastasia já tem 36% das intenções de voto.

Os números do Datafolha também mostraram que a situação do principal adversário do governador é diferente. O candidato do PMDB, Hélio Calixto Costa, continua caindo nas pesquisas. Ele ficou estacionado durante todo o mês de agosto e, na pesquisa de hoje, apresentou queda de um ponto, passando para 39%. O número de eleitores que ainda não sabem em quem votar representa 16%, segundo o Datafolha. A nova pesquisa do Instituto Datafolha foi realizada nos dias 8 e 9 de setembro. Foram ouvidos 1.685 eleitores. A margem de erro é de dois pontos percentuais. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número 69732/2010.