• Agenda

    maio 2010
    S T Q Q S S D
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Governo de Minas apoia expansão da ArcelorMittal em Monlevade

A ArcelorMittal vai assinar, em breve, protocolo de intenções com o Governo de Minas formalizando a realização de investimentos da ordem de R$ 2,395 bilhões, que permitirão a empresa dobrar a capacidade produtiva da usina de João Monlevade, passando das atuais 1,2 milhão de toneladas/ano de aço bruto para 2,4 milhões de toneladas/ano.

O plano de expansão foi detalhado, na tarde de quarta-feira (26), ao secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Sérgio Barroso, pelo presidente de Aços Longos Américas, Gerson Alves Menezes; o presidente de Aços Longos América Central e do Sul, Augusto Espeschit de Almeida e pelo vice-presidente de Finanças, Marcos Afonso Maia, em reunião na Cidade Administrativa.

A decisão mostra que Minas Gerais está na rota dos investimentos do grupo, que já sinalizou a importância do país para os negócios da empresa e vê sinais claros de crescimento sustentável no setor de aços longos para os próximos anos, salientaram os executivos.

Ao ressaltar a importância do investimento, o secretário Sérgio Barroso explicou que o Estado só tem a ganhar. “São centenas de novos empregos que serão criados, com ampliação da receita tributária e geração de inúmeras oportunidades de negócios, confirmando a vocação de Minas para a recepção e execução, com sucesso e retorno garantido, dos grandes projetos na área da siderurgia”, frisou o secretário.

Bastante otimista com as perspectivas da economia mineira, Sérgio Barroso revelou que os investimentos anunciados para o período 2003 a 2010 contabilizados pelo Instituto de Desenvolvimento Integrado (INDI) somam R$ 210,6 bilhões, gerando 452 mil empregos diretos em 2.473 projetos. Apenas na área da siderurgia, segundo ele, os investimentos totalizam R$ 19,4 bilhões em 20 projetos com a geração de quase 18 mil postos de trabalho.

Lembrou que o Governo Antonio Anastasia continua atento aos investimentos que agregam valor ao seu parque industrial. O secretário Sérgio Barroso prometeu aos executivos da ArcelorMittal empenhar-se no sentido de auxiliar a empresa na condução de seus entendimentos com outras áreas de governo envolvidas nas negociações em torno do plano de expansão, a fim de que ele possa ser executado dentro do cronograma previsto.

Detalhes da expansão
Os investimentos de US$ 1,2 bilhão se destinam à implantação de uma nova sinterização, com capacidade para 2,3 milhões de toneladas/ano, um novo alto-forno, para 1,12 milhão de toneladas/ano para duplicação da produção atual de gusa e de uma terceira linha de laminação, de 1,15 milhão de toneladas/ano para dobrar o volume de produção de fio-máquina para 2,3 milhões de toneladas/ano. A usina também duplicará a capacidade de produção da aciaria, que atingirá 2,4 milhões de toneladas de tarugos por ano quando entrar em operação.

Maior siderúrgica do mundo e grande e tradicional produtor de aços longos em Monlevade, a empresa informou que as obras de expansão estão sendo retomadas neste mês e têm prazo de conclusão previsto para dois anos. O start up está previsto para 2012. Iniciada em 2008, a expansão foi suspensa com a eclosão da crise financeira mundial no último trimestre daquele ano e realizadas apenas obras civis de preparação para duplicação.

No pico dos trabalhos, segundo a ArcelorMittal, as obras vão empregar até seis mil trabalhadores. A expansão da empresa contribuirá para o incremento na arrecadação tributária de cerca de R$ 200 milhões por ano, a partir de 2014, quando a usina estiver em plena operação.

Usina
A ArcelorMittal Monlevade  é a única usina integrada da ArcelorMittal Aços Longos, que faz parte do Long Carbon Americas (LCA). Atua principalmente no mercado de aços para a fabricação de fio-máquina, processado para a produção de cordoalhas para reforço de pneus (steel cord), molas helicoidais e fixadores para a indústria automobilística, entre outros.

A unidade está situada na cidade de João Monlevade, a 110 Km de Belo Horizonte, no Vale do Aço. A região tem grande concentração de indústrias siderúrgicas e boa malha ferroviária e rodoviária que a liga aos principais mercados e pontos de escoamento de produção no país.

A usina utiliza minério de ferro extraído da Mina do Andrade, a 11 km de distância de Monlevade e também pertencente ao grupo ArcelorMittal. A unidade conta com Sinterização, Alto-Forno, Aciaria LD, Lingotamento Contínuo e Laminação. A produção é destinada ao mercado nacional, clientes internacionais e trefilarias da ArcelorMittal Aços Longos. A empresa tem hoje cerca de 1.300 empregados diretos.

A ArcelorMittal Brasil é uma das principais siderúrgicas da América Latina, com presença destacada nos setores de aços longos e planos ao carbono. É responsável por aproximadamente 10% da produção total de aço do grupo ArcelorMittal, maior siderúrgica do mundo, com 280 mil empregados em mais de 60 países.

Governador destaca papel do Ministério Público na sociedade

Governador Antonio Anastasia e o presidente da AMMP, Rômulo Ferraz

Governador Antonio Anastasia e o presidente da AMMP, Rômulo Ferraz

O governador Antonio Anastasia presidiu, nesta quarta-feira (26), a abertura do IX Congresso Estadual do Ministério Público de Minas Gerais, que reúne em Belo Horizonte grandes juristas e especialistas para debater sobre o tema “O Ministério Público e os Desafios do Novo Processo”. Durante a solenidade, o governador destacou a relevância do papel do Ministério Público para o funcionamento da sociedade democrática.

“O Ministério Público, responsável pela defesa dos interesses públicos, tem um papel fundamental no acompanhamento e na aplicação das políticas públicas. Quanto mais a sociedade está evoluída, mais o poder público tem um papel menor de atuação, mas não ausente. Por isso, o Ministério Público equilibrado, com prestígio, com profissionalismo, tem o papel de grande destaque porque vai auxiliar no aperfeiçoamento democrático cuidando para que o interesse público seja permanentemente perseguido e, naturalmente, alcançado e realizado”, afirmou o governador.

O congresso é realizado a cada dois anos pela Associação Mineira do Ministério Público (AMMP) e, em 2010, espera-se número recorde de teses apresentadas. Entre os patrocinadores está o Governo de Minas. O encontro conta com a participação de três membros do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e apresenta uma visão crítica e moderna da atuação da instituição. Participam também lideranças do Ministério Público de todos os estados da Federação, representantes do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça (CNPG), do Conselho Nacional de Corregedores-Gerais do Ministério Público e da Associação Nacional do Ministério Público (Conamp).

Projeto Da Gema reafirma o sucesso do design em Coronel Murta

A natureza geológica do território mineiro evidencia a abundância de minerais de elevado padrão de qualidade, o que destaca o setor de gemas e joias como um importante gerador de divisas do Estado. Tendo em vista o sucesso que a iniciativa de inserção do design proporcionou no projeto anterior, Da Gema, o Centro Minas Design (CMD), coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) iniciam o Da Gema III – Itaporarte, que vai atender a cidade de Coronel Murta, no Vale Jequitinhonha, nas áreas de capacitação e desenvolvimento de produtos.

O projeto busca o maior aproveitamento das riquezas da região, utilizando resíduos da extração de gemas aplicados em 48 protótipos de linhas de produtos, além de capacitar 42 pessoas da região. Todas as atividades vão ocorrer no Laboratório Itaporarte de Lapidação e Artesanato Mineral, instalado pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e Fapemig em 2005. O intuito do projeto é contribuir para a transferência de conhecimentos e o desenvolvimento de tecnologia própria associada a aspectos de inovação e design.

De acordo com o designer e consultor do projeto, Adriano Mol, a matéria-prima existe em abundância em Coronel Murta, principalmente a turmalina e o feldspato, mas ainda é subutilizada e “a possibilidade de desenvolver produtos de joalheria com os materiais – no seu local de extração – oferece um novo ofício à comunidade e aumenta a sua renda. E fazer isto por meio do processo do design é um dos focos do Da Gema Itaporarte”, garantiu.

Para a execução do projeto, o laboratório conta com infraestrutura e equipamentos adequados à realidade produtiva local, investimentos que a Fapemig alocou para aproximar pesquisa e setor produtivo, buscando uma produção eficiente e com ganhos para toda região. O Projeto Da Gema III – Itaporarte tem duração de dois anos e tem como parceiro o Centro de Estudos em Design de Gemas e Joias da Universidade do Estado de Minas Gerais (Cedgem/UEMG), ao qual o laboratório está ligado.

Da Gema
Os resultados obtidos em projetos desenvolvidos na região do Vale do Jequitinhonha comprovam a possibilidade de desenvolver tecnologia própria em micro-unidades produtivas com o apoio e transferência de conhecimentos de instituições de pesquisa e desenvolvimento.

O Projeto Piloto Da Gema, coordenado também pelo Centro Minas Design, em 2008, com o apoio da Fapemig, teve como objetivo ampliar a estratégia competitiva de produtos de pequenas e médias unidades produtivas do setor, pela inovação de aspectos associados ao processo de design. A linha Itaporarte desenvolvida neste projeto privilegiou o uso do feldspato, material de baixo valor intrínseco, aliado à qualificação profissional de jovens e o aprimoramento de técnicas e processos.