• Agenda

    maio 2010
    S T Q Q S S D
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Categorias

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Minas em Pauta no Twitter

    Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Governador Antonio Anastasia se reúne com vice-presidente do BID para acertar detalhes de novo financiamento no valor de US$ 140 milhões

O governador Antonio Anastasia recebeu, nesta quinta-feira (20), no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, o vice-presidente executivo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Daniel Zelikow para acertar detalhes de novo financiamento no valor de US$ 140 milhões que o Governo de Minas está contratando junto à agência de fomento internacional. O contrato será assinado em 30 dias e os recursos serão destinados a obras de infraestrutura viária.

Segundo o subsecretário de Assuntos Internacionais do Governo de Minas, Luiz Antonio Athayde, o objetivo é investir no ProMG, programa de recuperação e manutenção das rodovias estaduais, para garantir mais segurança aos motoristas. O Estado já recuperou 12,8 mil quilômetros de estradas e nos próximos quatro anos, será mais R$ 1,3 bilhão para manter a qualidade do asfalto, da sinalização horizontal e vertical e em outras obras.

“Nosso objetivo é dar continuidade aos nossos projetos de infraestrutura. Temos, na realidade, uma malha viária que precisa ser mantida, precisa ser ampliada e realmente isso continua a ser feito, isso não para”, disse Atayde, em entrevista.

Parceria

A visita de Zelikow teve também o objetivo de avaliar o conjunto dos investimentos feitos no Estado com o apoio do BID nos últimos sete anos e explorar novas oportunidades de investimentos a serem feitos nos próximos três anos.

Segundo Zelikow, o BID deverá financiar projetos em Minas que tenham a Copa de 2014 como foco principal, como obras nas áreas de energia e saneamento para atender o grande número de turistas que deverão visitar o Estado. Ele disse que Minas é um dos mais importantes parceiros do Banco Mundial.

“Financiamos projetos em 26 estados e países na região e dentro desse universo, temos centenas de clientes. Minas Gerais está entre os parceiros mais sólidos. Isto acontece, em parte, por causa da eficiência dos projetos aqui executados e pela competência dos administradores do governo”, afirmou Zelikow.

Minas e o BID

Um dos projetos apoiados pelo BID em Minas é o Proacesso, programa que está ligando por asfalto 219 municípios que ainda não contavam com o benefício. O BID também foi parceiro do Estado no Minas Comunica, programa que garantiu sinal de telefonia celular em todos os municípios mineiros.

O BID financiou ainda um projeto para o turismo de negócio em Belo Horizonte, com uma doação de US$ 2,75 milhões para a promoção do desenvolvimento econômico-empresarial e consolidação da posição da capital mineira como um dos principais destinos do turismo de negócios no país.

Outros programas financiados pelo BID em Minas foram o de Eletrificação Rural do Noroeste de Minas Gerais (Pronoroeste), e o Programa de Apoio à Competitividade dos Arranjos Produtivos (Apls).

Ainda estão sendo financiadas atividades e projetos previstos no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI), que abrangem a Logística de Integração e Desenvolvimento e a Rede de Cidades e Serviços.

Há ainda o Projeto de Fortalecimento para Modernização da Gestão Fiscal (Profort), para a gestão de receitas, melhoria nas áreas de controle e acompanhamento financeiros, inclusive quanto à gestão estratégica integrada, a administração tributária e contencioso fiscal, a administração financeira, patrimônio e controle interno da gestão fiscal, e a gestão de recursos estratégicos.

Governo Anastasia discute ampliação de parceria entre Minas e o Uruguai dando suporte aos APL de Eletroeletrônicos

A Diretora de Política Econômica do Ministério da Indústria, Energia e Mineração do governo uruguaio, Mónica Barriola, foi recebida pelo secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Duque Portugal, nesta quinta-feira (20), em Belo Horizonte. Eles discutiram a ampliação das parcerias entre Minas Gerais e o Uruguai, país onde já existe um escritório internacional dando suporte aos Arranjos Produtivos Locais (APLs) mineiros.

O secretário Portugal falou da disposição dos empresários mineiros, vinculados aos Arranjos Produtivos Locais, de apresentar projetos ao Fundo de recursos não reembolsáveis do Mercosul (Focem). Os projetos têm de ser voltados para produtos ou serviços visando à exportação, e cada um poderá receber até 80 mil dólares. Minas poderá apresentar mais de cinco projetos, segundo o vice-presidente do Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Vale da Eletrônica (Sindvel), Carlos Henrique Ferreira.

Em nome do governo uruguaio, Mónica Barriola convidou o secretário Portugal a participar do Fórum do Mercosul, dia 11 de agosto, em Montevidéu,  com a presença de todos os presidentes dos países que integram o bloco. Um dos temas do fórum é ciência, tecnologia e inovação, que segundo Barriola, Minas Gerais vai muito bem. Ela visitou empresas do APL de Eletroeletrônicos em Santa Rita do Sapucaí, e empresas de biotecnologia na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Esses dois segmentos econômicos, além de software e biocombustíveis, recebem o apoio do governo de Minas para internacionalização dos seus produtos a partir de uma plataforma de exportação no país vizinho.

O gerente do escritório internacional do Governo Antonio Anastasia no Uruguai, Fernando Cattivelli, disse que o fórum do Mercosul será uma excelente ocasião para que o Sistema Mineiro de Inovação (Simi), que reúne as principais ações e projetos de ciência e tecnologia liderados pelo governo de Minas e já mostrado nos Estados Unidos, possa ser visto por lá.

Para o coordenador do APL de Eletroeletrônicos, Osmar Aleixo, o escritório internacional já apresenta bons resultados, inclusive com a decisão da empresa Linear, de Santa Rita do Sapucaí, de instalar uma fábrica em Montevidéu com a finalidade de exportar produtos para boa parte da América Latina. De acordo com Carlos Henrique, a empresa lidera a produção de transmissores de TV digital no Brasil, vai investir 2,5 milhões de dólares e gerar 40 empregos diretos no Uruguai. Há dois anos, a Linear instalou uma fábrica nos Estados Unidos.

Ao final da reunião, o secretário Alberto Portugal aproveitou para convidar o Uruguai para a 6ª Inovatec – Feira de Inovação Tecnológica, que tem o apoio do Governo de Minas para acelerar o processo de inovação no Estado. A Inovatec será aberta dia 5 de outubro e se estende até 8 de outubro, no Expominas, que se torna o ponto de encontro de empresas, centros de pesquisa e projetos governamentais de inovação. Neste ano, o país âncora é Estados Unidos.